segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Como seria um Catequista Anônimo?

Poderia ser uma página virada, ou melhor, eu poderia deixar o caso ANÔNIMO de lado, mais senti a necessidade de fazer esta postagem. Como disse a nossa sábia Imaculada, o nosso querido ANÔNIMO fez comentários certos mais de maneira errada. Se queremos apontar erros, devemos ter no máximo o senso de gentileza para apontar o dedo para o próximo. Eu na verdade, o que tenho à dizer a respeito deste caso, é que isso só fez me fortalecer. Daria mais créditos se o anônimo pudesse usar a humildade e ter feitos seus comentários mostrando na verdade quem é? Se tem um blog? E que blog é? Para que possamos rever nossos conceitos melhores.
Mais bom, o motivo desta postagem é como diz o título " COMO SERIA UM CATEQUISTA ANÔNIMO?" Eu irei, fazer esta postagem de acordo com meu modo de pensar, e meu modo de filosofar. 
Um catequista Anônimo, ao começar ia se apresentar aos catequisandos com o rosto tapado como a imagem abaixo: 

Será que as crianças iam achar o que? Numa visão de pessoa, catequista e pedagogo, as crianças no mínimo iriam se assustar.
E imagina quando o ANÔNIMO dissesse daquela forma que nos disse para as crianças. Penso que seria assim: Crianças eu não tenho nome, como vocês se chamam? Como é a vida de vocês? A catequese é somente para pessoas que não erram , se vocês erram podem se retirar, aqui não é lugar para vocês.
Talvez as crianças teriam a coragem de responderem, mas dar créditos à uma pessoa que ao menos sabemos que é? Fica difícil. 
E quando as crianças iniciassem a contar como são a vida delas, e principalmente a vida religiosa delas. Será qual seria a reação do ANÔNIMO? As crianças iriam dizer que vão a catequese obrigadas pelos pais, outras poderiam dizer que nem sabe o que é missa, outras poderiam dizer que frequentava duas religiões diferentes (evangélica e católica), outras poderiam dizer que não tinham Bíblia em casa, outras poderiam dizer: TERMINA LOGO CATEQUISTA O ENCONTRO, HOJE TENHO QUE PASSEAR AINDA. Será o que o ANÔNIMO iria fazer? Julgar criança por criança e dizer que elas não poderiam frequentar uma catequese pelo motivo delas viverem erradas, no caminho torto, fora do que a religião católica prega. Ou seja, expulsaria todas as crianças e davam os pêsames à elas pelo motivo delas não andarem na linha e cometer erros? 

Pelo menos comigo não é assim, sou um catequista que muito me conhecem pela a identidade "CATEQUISTA JONATHAN", e eu abraço todas as diferenças e o que tento fazer é molda-las para ver em que elas podem se transformar. No começo deste ano recebi uma turma de 30 catequisandos e muitos são crianças especiais, hiperativas, que sofrem uma vida de um verdadeiro vira-lata de rua. Muitos me julgaram no começo, dizendo assim: Jonathan você não vai dar conta desses meninos, troca por uma turma de crianças maiores e melhores. E, eu sou teimoso e gosto de desafiar a mim próprio. Lembro que quando recebi minha turma veio a coordenadora com uma criança em minha direção e disse que seria da minha turma, um colega me disse espantado: Nossa, esse menino é uma peste, se fosse você passaria ele para outra turma. E eu, sempre sorrindo, e tocando a carruagem e pedindo forças á DEUS.  Minha turma confesso que são bem arteiros mesmo, mas, tenho que agradecer a Deus, por que todos me respeitam, me abraçam, me dão cartinhas, flores, me gritam na rua, e me veem com os olhinhos brilhando me vendo como um sábio catequista. É isso que quero ser, um sábio catequista, para fazer valer para meus pequeninos. Tenho crianças que sofrem em casa, que a mãe já morreu, que o irmão usa drogas, que os pais bebem, de famílias super carentes. E eu fico sempre tentando fazer algo daqui e dali. Quando não posso fazer algo de concreto, coloco meus pequeninos em oração. Tento, corro atras de ser um catequista exemplar, e entre essas dificuldades, eu tento ser um catequista carinhoso, atencioso, que passa segurança nos encontros, amigo, as vezes faço o papel de pai com aqueles que tem essa carência paterna, as vezes psicologo, isso tudo tento ser em 1 hora de encontro. Sei que tenho muito que melhorar mas, será que estou tão errado assim? Para ser um catequista? Para eu receber um pêsames de alguém que nem se quer tem a coragem de se identificar? Não desistirei da minha caminhada não, só eu e Deus sabe o tanto que eu me esforço, só que palavras dependendo da maneira que são ditas elas nos magoam. Por isso, acho que antes de julgar o próximo temos que ver o que tem dentro dessa pessoa.
E acho que o meu papel de catequista está sendo cumprido como Deus quer, tento tratar meus pequeninos todos iguais, amo todos como se fossem todos meus 30 filhinhos, sei que sou muito jovem para ser pai, mas o amor que tenho pela catequese e pelos meus pequeninos eu comparo com um amor paterno. E pelas minhas crianças e por Deus que ainda me permiti está nessa missão, eu não darei o braço à torcer. E tenho fé que eu darei conta de preparar esses 30 catequisandos para primeira comunhão, sei que é um número que assusta muitos catequistas, mas eu não posso fazer nada e o jeito é enfrentar o desafio. Depois compartilharei o gostinho da vitória com todos vocês.
Agora depois desse desabafo prometo que esta história é página virada para mim.

4 comentários:

  1. Jonathan veja que maravilha:

    Filipenses 1,6

    "Eis a minha convicção: Aquele que começou em
    vós tão boa obra há de levá-la a bom termo, até o dia do Cristo Jesus."

    Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí garoto! Quem disse que ia ser fácil não é? Mas isso faz, as dificuldades, fazem parte de nossa MISSÃO. Temos que suportar as mesmas perseguições e dores de Cristo Jesus. Continue firme. Estou rezando por ti e por todo o nosso Grupo para que não nos deixemos desanimar por coisas tão pequenas e medíocres. Abraço com cheirinho de Deus.

    ResponderExcluir
  3. Olá Jonathan, concordo plenamente com você. Não somos perfeitos, mas confiamos na Providência Divina. É Jesus quem caminha conosco e é com Ele que contamos e é para Ele que evangelizamos. Embora não sejamos perfeitos Jesus conta conosco. Vamaos fazer a nossa parte.
    Grande abraço.
    Ahhhh, não cheguei a tempo da largada, mas mesmo assim estou fazendo minha campanha rerererere

    ResponderExcluir
  4. Olá, meu amigo Jonathan, muito bom essa sua colocação e gostaria muitíssimo que esse anônimo pudesse enxergar agora o certo. Minha amiga também fez um post respondendoo a ele. Teu selinho não está ajudando ainda. Ninguém tem feito comentário no meu blog. Paciência, vai ver que não gostaram do meu blog. Beijão!

    ResponderExcluir

Caso não dê conta de comentar com o seu email, você poderá comentar clicando na opção ANÔNIMO, só não pode esquecer de deixar o nome no final de seu comentário. Desde já, agradeço seu comentário e convido a voltar sempre.

Jonathan Cruz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...